sexta-feira, 15 de junho de 2007

Conquistando a autoestima - por Brahma Kumaris

O que é autoestima?

É reconhecer seus valores, ter amor próprio, aceita-se, encontrar seu eixo, é seu EU interior, o EU verdadeiro, reconhecer suas capacidades e perceber suas motivações, é a nossa resistência interna com relação às adversidades externas.

É sentir-se, amar-se, respeitar-se, com equilíbrio e sem exageros.
É sentir-se capaz, tendo noção de auto-respeito e de potencialidade pessoal.
É sentir-se digno, valorizar-se, ser autoconfiante. É se ver especial, identificar suas qualidades e virtudes, e entender que os outros também são especiais.
Não podemos referenciar nossa auto-estima em bens materiais, naquilo em que trabalhamos, nem em pessoas ou relacionamentos, pois tudo isto é finito, um dia se acaba, e quando se acaba, leva junto nossa auto-estima, como um prédio construído sobre bases precárias, que acaba desabando porque sua estrutura estava corrompida.
Por isto, devemos manter nossa auto-estima em bases sólidas, algo verdadeiramente eterno, e imortal. Nossa fé em Deus, nosso Pai eterno, aquele que nos ama incondicionalmente, que é soberanamente justo e bom, que nos ensina, e nos orienta no caminho certo, e nunca nos deixa sozinhos.

Autoestima é o nosso EU verdadeiro; como nos sentimos e posicionamos com relação ao mundo em que vivemos.

E como percebemos que estamos com baixa estima?
Quando deixamos de buscar as soluções para nossos problemas, quando visualizamos apenas o problema, e não a solução, deixamos de ser pró-ativos.
Quando estamos deprimidos, desmotivados, e não conseguimos mais ordenar nossos pensamentos, quando a tristeza toma conta de nossa alma, mesmo se não soubermos o motivo.
Baixa-estima nos separa de Deus, nos faz sentir "vazios”.


Quem são os inimigos da autoestima?
A insegurança, a dependência, a tristeza, o perfeccionismo exagerado e deturpado, o criticismo, a intolerância, a impaciência. Mania de comparar-se com os outros, desvirtuando-se. A extroversão também pode se tornar um inimigo da auto-estima quando usamos desta introversão para demonstrar uma falsa alegria, para exibir-se.
O criticismo significa aquela mania de querer ser o juiz dos outros, apontando o dedo para os erros do outro, para levantar a bandeira do "eu não disse?". Não devemos esquecer que quando apontamos um dedo para os outros, estamos apontando três dedos para nos mesmos.
Ver os defeitos dos outros é conspirar contra si. Quando visualizamos os defeitos dos outros, estamos identificando nossos próprios defeitos e sendo críticos com relação a nos mesmos; estamos nos comparando, acusando o outro daqueles defeitos que nos camuflamos no nosso eu interior.
Apontar defeitos é destruir relacionamentos.
Ninguém muda ninguém. O que muda outra pessoa é o livre arbítrio individual dela mesma.
Insegurança vem do medo de perder algo ou alguém, seu poder de decisão está comprometido; leva a ciúmes, possessão, agressividade, tristeza, culpa e depressão.
Carência afetiva é tudo aquilo que desejamos e não realizamos, Um sentimento baseado na falta de amor-próprio.
Arrogância e o perfeccionismo nos faz não aceitar o outro, nem suas sugestões, não nos permite ser ajudados, amparados, dificulta relacionamentos e nos faz achar que a "nossa maneira" é a melhor.
A intolerância também traz consigo a agressividade;
Procrastinar (deixar tudo prá depois), prorrogar, não concluir, não finalizar.
Egocentrismo não é excesso de auto-estima. Egocentrismo é achar-se maior, melhor que o outro, não reconhecendo as qualidades e virtudes do outro. Não é aquilo que representamos nesta vida que conta, e sim aquilo que somos. Auto-estima não tem nada a ver com fama, nem com reconhecimento.
Você não é aquilo que pensa que é; mas o que você pensa, você é.
Condicione-se para realizar o que você quer.
A ação é o que revela o SER, e o SER tem capacidade de se tornar o que quiser.

"Deve haver coerência e integridade no SER".

A importância da auto-estima:
Funciona como o "sistema imunológico" do SER;
Garante nossa sobrevivência;
Garante bons relacionamentos;
Nos torna pró-ativos e capazes de "administrar" os problemas buscando soluções;
Nos dá motivação e alegria de viver.

O que eu preciso fazer para resgatar a auto-estima?

"Recobrar a auto-estima significa acender a luz interna novamente”.

Chaves da auto-estima

Autoconhecimento
Força interior
Honestidade
Atividade positiva


Respeite-se, ame-se incondicionalmente, abraça-te, perceba que a pessoa mais importante para você, é você mesmo.
Saia da prisão do passado esqueça, perdoe a todos no atacado, siga em frente sem olhar prá trás. O que aconteceu no passado é a verdade, e se não podemos mudar a verdade do passado, não devemos nos culpar. Não devemos rebuscar a tristeza através de lembranças tristes. Resgatar o passado é reviver sofrimentos.
Se no passado você teve felicidade, hoje tem que ter mais.
Liberte-se das culpas, perdôe-se, aceite-se, seja ousado, arrisque-se, invista no seu potencial, invente ações e atividades positivas e virtuosas, que lhe tragam bons pensamentos e bons conhecimentos para o seu crescimento interior; organize-se, determine suas prioridades e cumpra suas metas.
Devemos ter atitudes positivas, ser honestos, verdadeiros, ser pró-ativos, defender o SER, não permitindo que pensem que somos o que não somos. Delibere, conteste, afirme-se, decida o seu caminho.
Pratique o pensamento positivo, busque sua força interior, preencha-se de qualidades internas, potencialize-se, conheça-te, decida o que deve ser feito, medite para reencontrar-se, e para ter clareza do SER que você é.
Otimize seus recursos: crescendo, modificando-se, arriscando-se para melhorar, não se contente com pouco e sim modifique seus recursos para serem mais bem aproveitados, busque os caminhos para sua melhoria.
Conspire a favor de si mesmo.
Não "viaje" nos caminhos dos "porquês" para não experimentar sofrimentos desnecessários.
Preserve sua paz interna, use seu intelecto para entender e aprender.
Tire dos seus problemas o "lado bom", aquilo que o sofrimento te trouxe de aprendizado e conhecimento; encare seus problemas como "testes" para sua paciência e tolerância.
Não dependa de aprovações nem de reconhecimento, não espere elogios. Realize suas ações sem esperar nada em troca; realizar o bem apenas pelo bem do próximo, seja solidário, determinado, perseverante.
Determinação não é teimosia, é estabelecer metas.
Perseverança não é teimosia, é buscar melhorias, vencer, realizar.
Perfeccionismo não é qualidade, é uma virtude perdida no tempo, desfigurada, esquecida.
Preencher o tempo de forma valiosa, não desperdiçando. Cada ação positiva recarrega a auto-estima, enriquecendo o ser.
Temos que estar sempre "produzindo", dar o primeiro passo. Respirar fundo, sorrir e ir em frente de cabeça erguida, porque merecemos amar e ser amados, porque existimos, e a fonte eterna deste amor é nosso pai maior, Deus.
Temos que ser solidários e desapegados das boas ações que fazemos, sem esperar beneficio próprio, sem "contabilizar" recompensar de Deus. Ser solidário enriquece o ser humano e nos aproxima mais de Deus.
Ser solidário ajuda o ser humano a se carregar de virtudes, respeitando aos outros e a si mesmo, respeitando e amando a Deus.


"OM SHANTI"

Fonte: Brahma Kumaris