quinta-feira, 9 de agosto de 2007

O despertar da Estrela

“Quando olhamos para um iceberg só conseguimos ver uma pequena porção, mas sabemos que a maior parte de seu volume permanece submersa. Da mesma forma, quando encontramos somente uma face de sua personalidade, a totalidade permanece invisível. Percepção é a capacidade de ver além das aparências, entender o sentimento por trás das palavras, captar a linguagem silenciosa do olhar”.(BK*)

Existem momentos na vida de cada pessoa em que ela se vê num ciclo de situações que a faz repensar a própria maneira de ver e viver a própria vida. Momentos de parada, de reflexão, de tirar da vida o que não serve mais, de modificar o que não está dando o resultado esperado; momentos de “separar o joio do trigo” e de recomeçar a jornada de uma maneira diferente da habitual.

Estes momentos são muito importantes, e não devem ser negligenciados, para não se correr o risco de num futuro próximo, olhar para trás e perceber que a vida poderia ter sido vivida de outra maneira, e não ter deixado tanto as coisas ao acaso, tanto por fazer, tanto por realizar, porque se viveu no frenesi dos acontecimentos, sem planejamento, sem direcionamento, negligenciando a própria trajetória.

Estes raros momentos, tão esperados por alguns, e muito pouco vivenciados pela maioria das pessoas são chamados de INSIGHTS. São como um olhar para dentro, um sentir-se; um observar das próprias necessidades, das carências, do que precisa ser mudado.

Esta é a mágica intuição que leva o ser humano em busca do autoconhecimento.

Em que momento você se encontra? O que ainda quer mudar? Ao que se predispõe a aprender? Você tem realmente feito o melhor pela sua vida? De que forma você pretende mudar? E quando?
Estes são os questionamentos básicos de uma pessoa em busca de si mesmo, em busca do despertar, em busca da plenitude de sua existência.

Bem vindo ao despertar da Estrela;
Bem vindo ao Reiki da Alma!

sexta-feira, 15 de junho de 2007

Conquistando a autoestima - por Brahma Kumaris

O que é autoestima?

É reconhecer seus valores, ter amor próprio, aceita-se, encontrar seu eixo, é seu EU interior, o EU verdadeiro, reconhecer suas capacidades e perceber suas motivações, é a nossa resistência interna com relação às adversidades externas.

É sentir-se, amar-se, respeitar-se, com equilíbrio e sem exageros.
É sentir-se capaz, tendo noção de auto-respeito e de potencialidade pessoal.
É sentir-se digno, valorizar-se, ser autoconfiante. É se ver especial, identificar suas qualidades e virtudes, e entender que os outros também são especiais.
Não podemos referenciar nossa auto-estima em bens materiais, naquilo em que trabalhamos, nem em pessoas ou relacionamentos, pois tudo isto é finito, um dia se acaba, e quando se acaba, leva junto nossa auto-estima, como um prédio construído sobre bases precárias, que acaba desabando porque sua estrutura estava corrompida.
Por isto, devemos manter nossa auto-estima em bases sólidas, algo verdadeiramente eterno, e imortal. Nossa fé em Deus, nosso Pai eterno, aquele que nos ama incondicionalmente, que é soberanamente justo e bom, que nos ensina, e nos orienta no caminho certo, e nunca nos deixa sozinhos.

Autoestima é o nosso EU verdadeiro; como nos sentimos e posicionamos com relação ao mundo em que vivemos.

E como percebemos que estamos com baixa estima?
Quando deixamos de buscar as soluções para nossos problemas, quando visualizamos apenas o problema, e não a solução, deixamos de ser pró-ativos.
Quando estamos deprimidos, desmotivados, e não conseguimos mais ordenar nossos pensamentos, quando a tristeza toma conta de nossa alma, mesmo se não soubermos o motivo.
Baixa-estima nos separa de Deus, nos faz sentir "vazios”.


Quem são os inimigos da autoestima?
A insegurança, a dependência, a tristeza, o perfeccionismo exagerado e deturpado, o criticismo, a intolerância, a impaciência. Mania de comparar-se com os outros, desvirtuando-se. A extroversão também pode se tornar um inimigo da auto-estima quando usamos desta introversão para demonstrar uma falsa alegria, para exibir-se.
O criticismo significa aquela mania de querer ser o juiz dos outros, apontando o dedo para os erros do outro, para levantar a bandeira do "eu não disse?". Não devemos esquecer que quando apontamos um dedo para os outros, estamos apontando três dedos para nos mesmos.
Ver os defeitos dos outros é conspirar contra si. Quando visualizamos os defeitos dos outros, estamos identificando nossos próprios defeitos e sendo críticos com relação a nos mesmos; estamos nos comparando, acusando o outro daqueles defeitos que nos camuflamos no nosso eu interior.
Apontar defeitos é destruir relacionamentos.
Ninguém muda ninguém. O que muda outra pessoa é o livre arbítrio individual dela mesma.
Insegurança vem do medo de perder algo ou alguém, seu poder de decisão está comprometido; leva a ciúmes, possessão, agressividade, tristeza, culpa e depressão.
Carência afetiva é tudo aquilo que desejamos e não realizamos, Um sentimento baseado na falta de amor-próprio.
Arrogância e o perfeccionismo nos faz não aceitar o outro, nem suas sugestões, não nos permite ser ajudados, amparados, dificulta relacionamentos e nos faz achar que a "nossa maneira" é a melhor.
A intolerância também traz consigo a agressividade;
Procrastinar (deixar tudo prá depois), prorrogar, não concluir, não finalizar.
Egocentrismo não é excesso de auto-estima. Egocentrismo é achar-se maior, melhor que o outro, não reconhecendo as qualidades e virtudes do outro. Não é aquilo que representamos nesta vida que conta, e sim aquilo que somos. Auto-estima não tem nada a ver com fama, nem com reconhecimento.
Você não é aquilo que pensa que é; mas o que você pensa, você é.
Condicione-se para realizar o que você quer.
A ação é o que revela o SER, e o SER tem capacidade de se tornar o que quiser.

"Deve haver coerência e integridade no SER".

A importância da auto-estima:
Funciona como o "sistema imunológico" do SER;
Garante nossa sobrevivência;
Garante bons relacionamentos;
Nos torna pró-ativos e capazes de "administrar" os problemas buscando soluções;
Nos dá motivação e alegria de viver.

O que eu preciso fazer para resgatar a auto-estima?

"Recobrar a auto-estima significa acender a luz interna novamente”.

Chaves da auto-estima

Autoconhecimento
Força interior
Honestidade
Atividade positiva


Respeite-se, ame-se incondicionalmente, abraça-te, perceba que a pessoa mais importante para você, é você mesmo.
Saia da prisão do passado esqueça, perdoe a todos no atacado, siga em frente sem olhar prá trás. O que aconteceu no passado é a verdade, e se não podemos mudar a verdade do passado, não devemos nos culpar. Não devemos rebuscar a tristeza através de lembranças tristes. Resgatar o passado é reviver sofrimentos.
Se no passado você teve felicidade, hoje tem que ter mais.
Liberte-se das culpas, perdôe-se, aceite-se, seja ousado, arrisque-se, invista no seu potencial, invente ações e atividades positivas e virtuosas, que lhe tragam bons pensamentos e bons conhecimentos para o seu crescimento interior; organize-se, determine suas prioridades e cumpra suas metas.
Devemos ter atitudes positivas, ser honestos, verdadeiros, ser pró-ativos, defender o SER, não permitindo que pensem que somos o que não somos. Delibere, conteste, afirme-se, decida o seu caminho.
Pratique o pensamento positivo, busque sua força interior, preencha-se de qualidades internas, potencialize-se, conheça-te, decida o que deve ser feito, medite para reencontrar-se, e para ter clareza do SER que você é.
Otimize seus recursos: crescendo, modificando-se, arriscando-se para melhorar, não se contente com pouco e sim modifique seus recursos para serem mais bem aproveitados, busque os caminhos para sua melhoria.
Conspire a favor de si mesmo.
Não "viaje" nos caminhos dos "porquês" para não experimentar sofrimentos desnecessários.
Preserve sua paz interna, use seu intelecto para entender e aprender.
Tire dos seus problemas o "lado bom", aquilo que o sofrimento te trouxe de aprendizado e conhecimento; encare seus problemas como "testes" para sua paciência e tolerância.
Não dependa de aprovações nem de reconhecimento, não espere elogios. Realize suas ações sem esperar nada em troca; realizar o bem apenas pelo bem do próximo, seja solidário, determinado, perseverante.
Determinação não é teimosia, é estabelecer metas.
Perseverança não é teimosia, é buscar melhorias, vencer, realizar.
Perfeccionismo não é qualidade, é uma virtude perdida no tempo, desfigurada, esquecida.
Preencher o tempo de forma valiosa, não desperdiçando. Cada ação positiva recarrega a auto-estima, enriquecendo o ser.
Temos que estar sempre "produzindo", dar o primeiro passo. Respirar fundo, sorrir e ir em frente de cabeça erguida, porque merecemos amar e ser amados, porque existimos, e a fonte eterna deste amor é nosso pai maior, Deus.
Temos que ser solidários e desapegados das boas ações que fazemos, sem esperar beneficio próprio, sem "contabilizar" recompensar de Deus. Ser solidário enriquece o ser humano e nos aproxima mais de Deus.
Ser solidário ajuda o ser humano a se carregar de virtudes, respeitando aos outros e a si mesmo, respeitando e amando a Deus.


"OM SHANTI"

Fonte: Brahma Kumaris

sexta-feira, 30 de março de 2007

Mente encaixotada não funciona!

"As mentes assemelham-se aos para-quedas, só funcionam quando abertas." (Jacques Bergier)

Sentir é viver

"Às vezes estamos sem rumo,
mas alguém entra em nossa vida, e se torna o nosso destino.
Às vezes estamos no meio de centenas de pessoas,
e a solidão aperta nosso coração pela falta de uma única pessoa."
(Luiz Fernando Veríssimo)

Tentar preencher seu vazio interior com a presença de alguém a quem você dá as rédeas de sua vida só te fará sentir ainda mais solidão quando perceber-se sozinha na multidão.
Não dê a ninguém o poder de ser a razão da sua existência, porque assim sua vida será sempre vazia.
Não viva a vida tentando preencher com pessoas o vazio que ninguém pode preencher além de você mesma.
Talvez o "destino"até te mostre os caminhos, mas somente quem tem a capacidade e a inteligência de fazer seu próprio destino saberá o que é viver de verdade.
Perceba suas emoções, sinta e conheça você mesma.
Este é o único caminho para viver uma vida plenamente feliz.
Namasté!
Eleninha

sábado, 3 de março de 2007

Virtudes

VIRTUDES
"Plantando sementes...rescobrindo virtudes...reaprendendo a viver"
Meus sentimentos, percepções, pensamentos e desejos
lapidando a "pedra bruta" recriando o "Diamante".

Esta história começou num curso de Auto Estima que fiz na ong Brahma Kumaris.Com certeza minha jornada começou a tomar rumo lá.
Na aula me perguntaram qual seria o nome que eu daria a um livro sobre a história da minha vida, e a resposta veio imediata" Plantando Sementes, redescobrindo virtudes e reaprendendo a viver".
Um dia escreverei este livro, já tenho até umas linhas prontas...e a sementinha estou plantando aqui.
Redescobrindo minhas virtudes através de novas sementes; usando aquilo que aprendi para me "lapidar" de pedra bruta para diamante.
Sou um ser em busca de mim mesma. Fechada num círculo de fogo que é a minha alma. Não sei o caminho de nada, apenas sei que tenho que seguir adiante, onde minha intuição mandar.
Hoje sei de muitas coisas, meu ser foi totalmente revisado, inserido, ampliado, completado, expandido, ou o que quer que seja neste crescimento interior. Os caminhos que seguirei, não sei. A cada dia uma nova porta se abre, um novo horizonte se revela diante de meus olhos de alma. O Ser completo emerge das sombras, caminhos longos e belos, cheios de aventura, amor, discernimento, aprendizado. Não sei aonde minha caminhada vai dar, mas o mais importante já sei: por onde não quero seguir.

“ Virtude é a beleza de uma pessoa. É o que a torna adorável e única. É a cor, a forma, o design da personalidade. Sua mais pura expressão é revelada no olhar, no agir, no falar. Tudo aquilo que estiver próximo a ela estará preenchido de qualidade. A virtude brilha de dentro prá fora, tocando tudo que encontra: as células, o corpo, o meio ambiente, a fibra do planeta. Preenche o que está vazio, cura o que está doente, acomoda o que perturba”
Fonte: A Paz de Todo Dia – Editora Brahma Kumaris : www.bkumaris.com.br
Faça sua viagem interior, e redescubra a sua razão de estar aqui.
Namasté!

quinta-feira, 1 de março de 2007

A Chama Violeta

Você deve estar se perguntando porque tudo aqui tem esta cor.
Não é apenas porque adoro a cor em todos os seus matizes.
Isto tem uma razão especial.
Leia o texto abaixo, e se puder, transmute sua vida.


A CHAMA VIOLETA

Temos à nossa disposição um instrumento que quando utilizado nos liberta de karmas do passado, nos possibilitando retornar a Luz, rumo a ascensão, evidentemente, que é necessário alguns avanços espirituais antes de aplicarmos a chama violeta com esta intenção. Mas o simples fato de podermos transmutar as energias negativas acumulados em nossos corpos inferiores, já é um grande avanço.

Saint Germain disse:

"O uso da chama violeta consumidora é mais valioso para você e para toda a humanidade do que toda a riqueza, todo o ouro, todas as jóias do planeta”.

A Chama Violeta é uma forte e poderosa chama que TRANSMUTA tudo em nós e à nossa volta que não seja paz, amor e harmonia, a Chama Violeta é o Fogo Purificador, a Chama da Transmutação.

A cor violeta é a cor máxima da espiritualidade, é a freqüência máxima de vibração e ela pode ser utilizada como exercício de visualização diária para nos re-equilibrarmos e equilibrarmos tudo à nossa volta, transmutando tudo em Perfeição, Paz, Libertação, Luz e Amor Universal.

A chama violeta é a essência do Sétimo Raio, é como um raio de sol passando através de um prisma é refratado nas sete cores do arco-íris, assim também a luz se manifesta nos sete raios. Cada raio tem uma cor, freqüência e qualidade específica da consciência de Deus. O raio violeta é conhecido como o sétimo raio. Quando você o invoca, em nome de Deus, ele desce como um raio de energia espiritual, explodindo numa chama espiritual, em seu coração, com as qualidades de misericórdia, perdão, justiça, liberdade e transmutação.

Saint Germain é conhecido como o Senhor do Sétimo Raio. Cada vez que oramos para ele, ele nos envia inúmeras dádivas do Espírito, como alegria, diplomacia e criatividade. Ele pode inspirar-nos com as suas inovações na ciência, na literatura, na religião, no governo, na filosofia, na educação, na cura, na alquimia e em outros campos. Por quase setenta anos, Saint Germain têm-nos preparado para entrar na era de Aquário, na era da paz, da liberdade e da iluminação. Apareceu para Guy Ballard no início de 1930, dando-lhe o primeiro ensinamento sobre a chama violeta.

Saint Germain nos deu outro decreto da Chama Violeta:

"EU SOU um ser de Fogo Violeta! EU SOU a Pureza que DEUS deseja!”.
Quando você recita esse e outros decretos de chama violeta, a chama violeta permeia cada célula e átomo de seu corpo, penetrando em sua mente, suas emoções, seu subconsciente e sua memória.

Namasté

Fonte: http://www.eusouluz.iet.pro.br/chamavioleta.htm

terça-feira, 27 de fevereiro de 2007

Ascendendo à Luz





Hoje acordei com a alma mais leve, 
para um encontro especial.

Elevo o pensamento para o Pai Eterno, 
aquele que conduz os meus passos 
para que eu permaneça 
um ser de paz.

- Alma suprema,
Ser de infinita bondade e misericórdia
este é o momento em que começo
uma nova jornada.
Hoje estou consciente do Ser que sou.
Identifico em mim sentimentos
que ontem eu não percebia.
A cada dia mantenho acesa a chama
da força que existe dentro de mim.
Sou um Ser infinito dentro de um corpo,
Mas sei que o brilho da alma
é capaz de ir além da matéria
sempre que estou próxima de Sua luz. 

Neste reencontro com a Essência Divina
redescubro minhas virtudes
e reconheço quem sou: LUZ!
Eu sou um Ser de pura energia,
capaz de transformar o mundo
através dos pensamentos.

Preenchida de felicidade,
sei o que realmente importa:
Este é o momento de renascer
e de fazer a minha luz interior
se expandir

Om Shanti!


Propriedade intelectual e direito autoral: Elena Públio

Escrita em outubro/2004 para o Diwali Festival em Brahma Kumaris Org

*Poesia vendedora dentre as 10 melhores do 1º. concurso de Poesias da Revista Guardiões da Luz  - em julho 2006 para Edição Abril 2007.


segunda-feira, 26 de fevereiro de 2007

Eu Sou o que desejo Ser

EU SOU O QUE DESEJO SER

Eu aprendi em minha jornada terrena que tudo aquilo que sou é uma criação do que eu desejo ser. E não adianta dizer aqui que estava predeterminado por Deus, porque eu até acredito nisto de uma certa forma, mas sei que 90% do que sou foi eu quem escolheu ser.
Então, se eu escolho o que sou, se determino meu próprio destino, posso mudar TUDO o que quiser, e viver o melhor de mim AGORA.
Partindo deste princípio, decidi depois de muito tempo recolhida dentro de uma caixa de cimento que eu mesma criei, que já era hora de derrubar paredes. Percebi num certo momento da minha vida, que havia inúmeros aspectos de “pequenas tristezas” que eu julgava ser "uma coisinha à toa, que é normal, que todo mundo tem problemas, que a vida é assim mesmo" que eu ignorava e deixava num cantinho escuro da minha vida. Isto foi se avolumando, crescendo, crescendo e se tornou um muro, e eu me fechei num quadrado de cimento, de dor e sofrimento. Quando fechei com o último tijolinho este muro que não permitia mais que eu visse a luz, acreditei que minha vida tinha acabado, e um sentimento enorme de frustração e medo tomou conta de todo o meu ser. Eu sabia que precisava de ajuda, mas não sabia como pedir, eu tinha medo, e mais e mais me fechava no quartinho escuro, achando que ali estava protegida.
Ledo engano, assim eu me escondia das realidades, das verdadeiras razões de todo o meu sofrimento, e mascarava minhas frustrações.
As dores de minha alma, os buracos negros em minha aura eu plasmei no meu corpo físico, e senti com toda força, se transformar em dor física.
Todos os momentos que eu chorei e quis gritar de tanta dor, era minha alma que pedia socorro, mas eu não tinha coragem de gritar, eu nem sabia como lutar contra tudo o que eu sentia.
Eu sabia que estava em depressão, então, depois de muito pesquisar, descobri que minha doença física era FIBROMIALGIA. Chorei muito, porque neste momento eu compreendi a dimensão do estrago que fiz a mim mesma. Eu me permiti, eu mesma me destruí. Esta doença silenciosa e destrutiva, que aos poucos aprendi a entender e a aceitar que vinha de uma profunda tristeza e sentimento de frustração com relação a tudo o que existia em minha vida, as “pequenas coisinhas insignificantes” se transformaram em monstros imensos que sugavam toda a minha energia e vontade de viver.
Ao mesmo tempo em que sentia tudo isto, eu decidi vencer os monstros que eu mesma criei, e transformar tudo isto numa nova vida. Resolvi repaginar a minha história; resolvi recriar tudo aquilo que eu julgava imperfeito, e decidi ser EU MESMA, decidi recriar a perfeição de mim mesma. Se eu estou aqui para fazer o melhor que puder, então vou fazer o melhor que eu puder por mim mesma. Eu primeiro, os outros depois. Só assim eu poderia derrubar aquele muro em que me fechei.
Comecei a perceber e a mudar as “pequenas coisinhas insignificantes” da minha vida, e passei a olhar tudo o que dizia respeito a mim mesma, como o mais importante de tudo. O meu bem estar acima de tudo. Assim eu poderia renascer do meu próprio inferno.
Hoje posso dizer que renasci uns 80%. Porque os outros 10% eu sei que posso mudar, e tenho plena consciência que criei tudo isto por um longo período de tempo, e que preciso de mais um tempo extra comigo mesma para aparar as arestas, para crescer, e transformar minha vida na plenitude dos 100 %, só para estabilizar; porque eu quero o lucro, eu quero a fortuna, a prosperidade da minha própria existência, eu acredito que posso chegar ao meu melhor, aos meus 500 milhões de percentuais, na evolução da minha própria existência. Assim eu planto minhas próprias sementes.